Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Música: Cuban Pete

por Rei Bacalhau, em 29.03.15

 

 

Poderão reconhecer a música acima de um filme relativamente conhecido, A Máscara, protagonizado pelo Jim Carrey. Aquela entrada com a bateria é imediatamente reconhecível mesmo para quem não é fã do filme.

Vi o filme recentemente, e não pude deixar de notar agora, tanto tempo depois desde a última vez que o vi, os pormenores que me escaparam. A história, para quem não sabe, é sobre um falhado viciado em desenhos animados que descobre uma máscara que o transforma num super herói com poderes relacionados com a sua personalidade. Daí, no caso de Stanley Ipkiss, ele transformar-se num tipo que facilmente poderia vir de um desenho animado dos anos 50. 

Todo o comportamento da Máscara é infantil e parvo e louco, mas por alguma razão foram buscar o Jim Carrey para participar nesse papel, já que ele é naturalmente essas coisas todas. Há o rumor que o filme era suporto ter muitos mais elementos de efeitos especiais, mas como viram que o Jim era tão... como dizer... maleável nas suas acções, já não tiveram tanta necessidade.

Mostro agora um vídeo exemplificativo da balbúrdia que é o filme. A parte dos balões tem um pormenor especialmente relevante porque só agora em adulto é que percebi o que aquilo era. Já vão perceber.

 

 

Os desenhos animados de antigamente tinham algo que foi transmitido para o filme: números musicais. No caso deste filme está tão naturalmente e brilhantemente executado que me faz duvidar se não deveria ter havido um "Máscara 2".

O melhor número musical está baseado na música Cuban Pete, que é uma música de rumba inicialmente popularizada por um tal Desi Arnaz, num programa chamado I Love Lucy, dos tempos antigos.

 

 

Mas a combinação de Jim Carrey + rumba + desenhos animados + loucura absoluta faz deste momento um dos pontos altos do filme.

 

Cuban Pete, do filme "A Máscara".

 

 

Quando ele lança as maracas e ouvem-se vidros a partir... tão simples e no entanto tão clássico!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00


Música: Peanuts

por Rei Bacalhau, em 15.03.15

No outro dia perguntaram-me porque carga d'água é que eu considerava os Police como punk.

Antes de responder, devo clarificar duas coisas:

Em primeiro, como já disse várias vezes ao longo dos meus textos aqui, eu não percebo nada de música, seja em termos teóricos ou práticos. No máximo conheço nomes de bandas, mas longe de mim identificar uma ou outra como sendo de um ou outro estilo de música. Portanto, quando eu digo, "ah, banda tal é de certo estilo musical", torçam o nariz.

Em segundo, quando de facto digo que os the Police são punk refiro-me especialmente ao primeiro álbum, Outlandos d'Amour. O conteúdo lírico é daquele género que se espera duma banda punk, com referências sociais e políticas e tal. O estilo musical, pelo menos em algumas músicas, possui a agressividade tradicional dos ritmos punk.

Fica aqui um exemplo do que quero dizer. Gosto especialmente to trabalho de Stewart Copeland, introduzindo a música com a sua bateria.

Peanuts, dos Police:

 

 

 

Ah, e já agora:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:30


Música: Edelweiss

por Rei Bacalhau, em 08.03.15

Apesar de não parecer relevante, devo dizer que tive um fim de semana dos diabos. Convenci-me que quereria ir a uma expedição familiar a um ginásio bucólico ao ar livre.

 

Para alguém que ansiava por um bocado de ar puro, alergias horríveis incluídas, a ilusão foi destruída pelo fumo das queimadas que fizemos ao limpar uma propriedade. Igualmente, para quem pensa que as serras estão vivas com o som da sua própria música, faço notar que a moto-serra é um instrumento que faz todo o constraste. Gostos, enfim.

 

Mas valeu a pena. A certa altura, olho para o chão. A mais minúscula flor crescia pacificamente no meio daquele caos quase industrial que se havia apoderado. Era azul. Estava completamente isolada. Não se via mais uma única flor nas imediações, e as mais próximas não eram azuis.

 

Deixei-a em paz, mas agradeço a esta flor o seu contributo para o meu fim de semana, pois colocou-me uma música na cabeça a massacrar-me a cada gesto que fazia, mas a beleza subjectiva da música abstraiu-me das dores e incómodos e sedes e fomes e outras coisas horríveis que me preencheram estes dias.

 

Coincidentalmente ou não, o filme, "Música no Coração", fez 50 anos esta semana.

 

A música, é Edelweiss:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:28


Música: Rasputin

por Rei Bacalhau, em 01.03.15

Tenho a cabeça completamente vazia em termos de ideias. Por isso fui à minha lista de desespero para escolher uma música qualquer de preenchimento.

Estranhamente, a única que me fez sentido foi uma dos Boney M, que fala de uma versão aproximada da vida de Rasputin.

Quem não conhecer o Rasputin poderá ter todo o gosto me ir ao Wikipédia, mas resumidamente foi uma espécie de religioso que conseguiu uma quantidade de poder incrível na corte russa, antes de os comunistas começarem a andar à porrada com toda a gente lá. Como acontece com toda a gente que tem demasiado poder, acabou por ser assassinado. A história dele é infinitamente mais interessante do que faço parecer, por isso recomendo que se informem sobre o assunto.

Ou então ouçam os Boney M, como quiserem.

 

Boney M, com Rasputin:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:34



calendário

Março 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D