Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Música: Lucille

por Rei Bacalhau, em 17.05.15

Se eu fosse supersticioso, estaria agora de rastos, a implorar perdão à indústria da música.

Há menos de um mês fiz, meio a brincar, uma previsão horrível. Aquando da morte de Percy Sledge, falei também da morte de Mike Porcaro, e fiquei a falar melancolicamente sobre como estou amaldiçoado a ver essa gente toda a morrer. Infelizmente, profetizei que os próximos poderiam vir a ser o Chuck Berry ou o B.B. King.

Ora bolas... Quem diria que o B.B. King morreria mesmo!? E provavelmente, a personificação da Morte deveria estar a olhar mal para a lista de nomes, que se enganou no King e levou o Ben E. King também.

A Internet explodiu com as notícias, e os vídeos no Youtube encheram-se com os normais RIP's.

Um vídeo em particular chamou-me a atenção: o James Brown deu um concerto com o B.B. King como convidado especial. Mas não seria o único, pois na plateia também estava um outro artista em voga na altura.

Michael Jackson.

Entretanto ele é persuadido a ir ao palco e dar uns passos de dança.

Mostro então três (pelo menos) personalidades já falecidas no espaço de um hora:

 

Eu referi "pelo menos". Tentem olhar para o teclista de B.B. King. Há um bom plano dele neste instante. Reconhecem-no? É exactamente igual ao Barry White, o que seria mais um artista morto no mesmo vídeo (para ser justo, o mais provável é não ser ele, mas simplesmente um preto gordo estereotipificável (não sei se esta palavra existe); a verdade é que o Barry White teria mais que fazer aquela altura que estar a tocar para outros ).

O concerto inteiro não deixa de ser interessante de se ver. Nunca tinha visto o James Brown  actuar ao vivo, e devo dizer que ele e a sua banda tinham uma genica do caraças. E não é por serem pretos, porque também lá havia um branco. Diga-se o que se disser, é raro ver um branco fazer as coisas que por exemplo JB fazia. Olhem para este instante e esclareçam-se. Eu fiquei impressionado pelo menos, porque JB já não era exactamente novo neste concerto (teria perto de 50, acho eu, foi em 1983).

 

Voltando ao B.B.King, não quero falar da sua companheira de muito tempo, que ele abandona agora. Vou deixar ser ele próprio a falar dela.

Lucille, de B.B. King:

 

 

Chuck Berry... cuida-te. Nunca se sabe.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:07




calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D