Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Paradise By The Dashboard Light

por Rei Bacalhau, em 20.11.16

Eu gosto de músicas grandes.

 

Se a música contar uma história, ainda melhor.

 

Se a música contar uma história e essa história se fundir perfeitamente com a instrumentação, é um paraíso metafórico.

 

Pois bem, é exactamente de paraísos metafóricos que o tema de hoje trata.

 

Para além do Barry White e da Adele, são raros os artistas de peso (leia-se, gordos) que conseguem vingar a sério na indústria. Tudo bem, existem muitos gordos e gordas que cantam bem, mas eu estava mais a falar de sucesso popular. Por exemplo, lembro-me deste gordo que apareceu num daqueles programas de talentos:

 

 

O que é que lhe aconteceu? Sei lá! Não interessa porque não tem aquele sentimento "pop" que move as massas (e não estou a falar da sua própria locomoção). Nem me vou dar ao trabalho de ir ao Wikipedia ver o que é feito dele.

 

Contudo, o gordo do qual quero realmente falar hoje é-me difícil colocar numa categoria ou noutra. Eu ACHO que ele é extremamente conhecido, mas ACHO também que nunca atingiu o estrelato total e mundial.

Fazendo jus ao seu nome, falo de Meat Loaf, denominação artística, com uma das mais poderosas vozes do rock. Adicionalmente tenho de falar de Jim Steinman, o Carlos Tê de Meat Loaf. Ambos, em conjunto, produziram músicas e álbuns de rock fenomenais, poderosos e sentimentais. Outrossim, e voltando ao início deste texto, o Jim Steinman tinha a mania de compôr músicas enormes, algumas chegando aos dez minutos de duração (mais famosamente, a Bat Out of Hell, diria eu).

O ponto alto das músicas é normalmente a letra, nunca se percebendo se estas são feitas para a música ou se é o contrário. No entanto, deve-se dizer que a própria composição complexa dos temas não fica atrás do que os Queen andavam a fazer nessa altura também (praí na segunda metade dos anos 70).

Para se realmente se perceber o que quero dizer é necessário ouvir um exemplo. Eu falava de paraísos há pouco como uma ponte simbólica para o tema Paradise By The Dashboard Light. Resumidamente, conta dramaticamente a história de um casal de adolescentes sozinhos num carro à noite com as hormonas ao rubro. Perante a insistência do rapaz para iniciarem o acto sexual, a rapariga requer fidelidade para a vida inteira, o que obviamente frustra o seu acompanhante (e é essencialmente um pedido estúpido, mas pronto, ai as hormonas). Depois de um imenso período de persuasão, ele cede e jura amor eterno. Imediatamente a seguir o enredo salta muitos anos para a frente, com ele desesperado a ansiar pelo fim do tempo por já não aguentar a miúda, já que ele não poderia quebrar a promessa.

 

Trágico.

 

Tendo em conta que estamos a falar de sexo adolescente, não se pode imaginar que a experiência em si tenha sido particularmente agradável, ou não o suficiente para justificar um compromisso vitalício.

Mas o que é que eu sei, um virgem desesperado de vinte e muitos anos? Se calhar valeu a pena.

 

Trágico deveras.

 

Passemos ao vídeo. Neste em particular pode-se ver a fogosidade com que Meat Loaf canta e actua, incluindo um marmelanço em palco com a tipa (que, note-se, não é a que cantou o tema, apesar de a voz que se ouve ser a original). É tudo na brincadeira, mas adoro ver as expressões de um e de outro ao desenrolar-se a história.

Aliás, falando nisso, recomendo que acompanhem a música com a letra ao lado para a experiênica total.

 

Meat Loaf e Jim Steinman, com Paradise By The Dashboard Light:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:00


3 comentários

De José da Xã a 24.11.2016 às 08:19

Não conhecia o miúdo do "Got Talent". Mas safa o puto tem um vozeirão...

De golimix a 27.11.2016 às 12:42

Bem! Duas excelentes actuações! Até diria, valentes gordos!

De Maria Araújo a 19.12.2016 às 20:12

Fantástico!
Sem mais palavras.

Comentar post




calendário

Novembro 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D