Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Teorias

por José da Xã, em 31.12.13

 

Não creio que a mera mudança de um número no calendário vá alterar alguma coisa na vida das pessoas. As mudanças, a existirem, devem partir de cada um e podem ser exibidas em qualquer dia de qualquer ano.

Os votos que esta tarde–noite se vão desejando nada valem se cada um de nós não se predispuser a aceitar que pode ou deve mudar.

Esta ideia arreigada no povo português, de que a “ano novo” corresponde “vida nova”, tem-se apresentado como um profundo erro de gestão pessoal e no qual muitos de nós temos embarcado.

A vida não é um interruptor que se liga e desliga a nosso bel-prazer . Tenho consciência perfeita de que neste momento da minha existência pouco do meu futuro depende dos meus próximos actos. Mas o meu presente será sempre um reflexo de um passado – bom e mau - longínquo e inalterável.

Não olho para o ano novo como uma festa, mas unicamente como mais um dia que consegui viver. E nada peço para o próximo ano. Aceito com maior ou menor estoicidade o que o destino, vida, karma, Deus, ou seja lá o que for me tem reservado… Aliás esta é a dúvida que de quando em vez me assalta o espírito. Será que o meu futuro está realmente escrito algures?

Espero bem que não!

Tenho de fazer uma ressalva ao que escrevi antes no que respeita a ensejos para o ano que vem. Desejo apenas para 2014 que o meu Sporting tenha uma grande prestação futebolística.

E amanhã cá estarei!

 

 

Também aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:33


Teoria obnóxia?

por José da Xã, em 04.10.13

"Não há rapazes maus; mas é muito difícil torná-los homens bons, quando começamos tão tarde a conhecê-los. É no berço que se forma a criança, sobretudo crianças desta natureza." Padre Américo



O conceito de bom e de mau é profundamente abstracto. 

 

Não se pode afirmar com absoluta certeza que alguém é unicamente bom ou mau. Tudo depende da nossa formação, educação e claramente da nossa visão do mundo que nos rodeia.

 

Todos nós, sem excepção convivemos permanenetemente com a bondade e a maldade dos outros. Para connosco ou apenas para com outrém. E não podemos, nem devemos chancelar alguém com um único e simples rótulo... Pode levar ao engano!

 

As artes são, por assim dizer, um exemplo perfeito desta dualidade de conceitos. Há bom e mau em tudo o que se refere à escrita, pintura teatro ou música.

 

Então uma pergunta tem sentido: o que é o bom ou o mau?

 

Em meu entender, jamais haverá uma resposta capaz de afirmar, com toda a certeza, que parâmetros exibem cada um destes conceitos.

 

Por isso, para evitar dúvidas e incertezas, prefiro o feio...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:28



calendário

Agosto 2017

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D