Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




The Lady in Red

por Rei Bacalhau, em 26.03.17

Ouço música na M80 de vez em quando, (digo de vez em quando porque o resto são anúncios). Dado este contexto, alguns poderão saber que esta estação lançou lá para a altura do Dia dos Namorados um álbum intitulado de "Love", acho eu. Dizem, malevolamente, que é o CD perfeito para namorar.

Até agora tudo bem, parece ser uma estratégia de marketing normal. No entanto, certos puristas semânticos poderão ofender-se ao perceber que a Love of My Life dos Queen é o primeiríssimo tema do CD.

Para melhor compreender, relembro aqui a obra (com letra incluída):

 

 

Ora, esta belíssima peça do reportório dos Queen NÃO é uma música propícia para namoros. É aplicável talvez quando um acaba, mas não me parece que fosse essa a intenção da M80, essa agora.

Se simplesmente dissessem "ah, é um CD com músicas de amor...", ok, tudo bem, aceitaria de bom grado e faria igual escândalo se esta música não lá estivesse. Agora, parem é de usar o slogan "ah, e tal, é perfeito para namorar e o camandro". Muitas pessoas em Portugal poderão ficar com impressões erradas quando o(a) namorado(a) lhes dizer "ah, esta é para ti", e põem a tocar a Every Breath You Take dos Police. Para mim seria suficiente para chamar a polícia (a verdadeira, não a banda, então?, vá vocês perceberam).

 

No entanto, também devo elogiar a selecção de algumas músicas. O Gene Wilder, se ainda fosse vivo, certamente ficaria satisfeito por ver a Lady in Red incluída, essa sim, uma música perfeita para namorar.

Quer dizer, imagino eu, segundo as expectativas que as novelas e os filmes me dão.

Não que eu veja muitas novelas, claro.

 

The Lady in Red, do Chris De Burgh:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:33


4 comentários

De golimix a 28.03.2017 às 21:23

Aqui, no Nordeste Transmontano a M80 tem imenso ruído, e odeio ouvir assim!
Mas quando vivia no Porto sintonizava-a algumas vezes.

Por acaso o Nuno Markl tem um programa na "Comercial", em que disseca algumas musicas ditas românticas, e percebe-se que muitas não são assim tão apelativas ao amor quanto se pensa.

De Rei Bacalhau a 29.03.2017 às 18:10

Pois, as músicas de amor, sendo o tema avassaladoramente mais falado nas letras, podem-se dividir em vários sub-grupos principais, como os de atracção, separação, sexo, falta de sexo, Barry White, entre outros.

Não é de admirar que o pessoal queria meter tudo num só pote, mas também não deixa de parecer estranho quando a equipa de marketing não comunicou muito bem com a equipa de produção.

Raios partam o Nuno Markl por me estar sempre a roubar as ideias. :-D

De Maria Araújo a 29.03.2017 às 18:46

Ai, fiquei tão feliz ouvir esta música dos Queen.
Não considero música de namorados, mas uma música sentimental, para se viver sozinha (o), recordar o amor, os momentos vividos quando apaixonados.
A de Chris de Burgh, sim, esta dá para dançar a dois, para namorar.
I like red, very much.

Comentar post




calendário

Março 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D