Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Trump, o Descendente de Joshua Abraham Norton

por Rei Bacalhau, em 09.11.16

Juro que não compreendo porque é que as pessoas estão tão chocadas com a vitória do Trump. É verdade que não percebo muito de política, mas que percentagem da população mundial com direito de voto realmente percebe?

Estou-me perfeitamente nas tintas para todas as coisas que o Trump disse que ia fazer ou deixar de fazer. Ele não deixa de ser político e até ele sabe que não vai poder fazer tudo o que quer, facto esse que 99% das pessoas se parece estar a esquecer. Para além disso, palavras são só isso: palavras. São irrelevantes até à acção. As acções é que contam realmente.

Eis uma lista de coisas que eu NÃO acredito que vão acontecer:

  • terceira guerra mundial (há ainda alguém que se lembre o que teve de acontecer para começarem as duas anteriores? Acham mesmo a situação comparável?);
  • construção do tal muro para manter os mexicanos fora (acho que até o Trump ficou admirado quando viu o pessoal acreditar nestas afirmações);
  • guerras nucleares (ouçam... se não aconteceu na guerra Fria, é improvável que aconteça agora);
  • o fim do mundo.

Afinal de contas, estamos a falar de um só homem que não tem um regime totalitário. Ele NÃO é um deus. Ele é simplesmente mais um presidente dos Estados Unidos, e está provavelmente tão bem preparado para governar como qualquer outra pessoa estaria. (Aliás, vou clarificar, que se calhar podem interpretar mal: eu quero dizer que ninguém nasce preparado para liderar um país, independentemente da experiência anterior. Há sempre erros que vão ser feitos. São inevitáveis.)

 

Tendo em conta o que aconteceu na guerra do Vietname, por exemplo, acham mesmo que o Trump vai poder fazer tudo o que quer impunemente? Poupem-me.

 

Eu diria para relaxarem, descontraírem, rirem-se dos memes nos facebooks e tal e desfrutar este período vindouro que é basicamente o sonho molhado de qualquer jornalista, no sentido em que vai haver a expectativa constante de "Quem é que será que o Trump vai insultar hoje para pormos em letras bem gordas no jornal?".

 

"Ah, és um ganda parvo e não fazes ideia de como é que o mundo funciona!"

Então porquê?

"Ah, a economia..."

Bom, se querem ir por aí, consigo lembrar-me de alguns exemplos de líderes/ditadores com ideias estranhas que conseguiram equilibrar economicamente o seu país.

"Ah, mas as guerras..."

Mas QUAIS guerras? O quê, acham que ele vai declarar guerra à China ou à Rússia só porque sim? As pessoas em países semi civilizados já não têm paciência para guerras. Às tantas ele pode ir andar à porrada com os Estados Islâmicos e essa gentalha fanática toda, mas de resto... não vejo grande risco.

"Ah, mas o racismo, xenofobia, misoginia..."

São irrelevantes, por um lado porque são apenas palavras, como eu já referi. Colocar qualquer medida racista e tal em prática seria inexequível a meu ver. Por outro lado, devemos lembrar-nos que aquilo é uma democracia. Se as pessoas votaram, em princípio votaram informadamente. Certamente os eleitores de Trump sabiam e concordavam com as afirmações dele. Não se poderia então concluir que a população dos Estados Unidos é maioritariamente racista, xenófoba e misógina? Não é essa a grande ideia utópica da democracia?

 

A sério... não se preocupem com o Trump. Bem vistas as coisas, começo a pensar que isto é uma piada interna dos habitantes dos Estados Unidos, muito semelhante ao que aconteceu ao mítico Norton I, Imperador dos Estados Unidos e Protector do México.

Sem a parte do Protector do México, neste caso, obviamente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 11:04


2 comentários

De golimix a 24.11.2016 às 10:51

Excelente post! Com o qual concordo do início ao fim! Um exagero tudo isto à volta do homem!! E ele, na minha opinião, nem um segundo olhar merece...

De Rei Bacalhau a 24.11.2016 às 12:25

Ah, eu acho que ele merece um segundo olhar nem que seja para nos rirmos das suas parvoíces, que muito divertiram o mundo inteiro ao longo da campanha eleitoral.

Comentar post




calendário

Novembro 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D